Autor: Tatiana

Dia dos finados não devia existir!

Dia dos finados não devia existir. Já é dolorido lembrar das pessoas que se foram todos os dias da minha vida, mas ter um dia especial para lembrar disso com exclusividade chega a ser crueldade. Preciso confessar que hoje em dia não sofro tanto, não fico tão deprimida ou tão desesperada. Nunca fui ao cemitério visitar o túmulo de ninguém, mas sempre tive aquela sensação de que era um dia que eu tinha que dedicar para lembrar da existência delas. Eu perdi muita gente, minha família era muito pequena e meus pais eram filhos únicos.Então não tive tios, primos...

Read More

Minha experiência com o Daime

Depois de muito pensar eu resolvi experimentar o Daime. Entrei em contato com um grande amigo meu que já frequentava as reuniões do Daime há muitos anos e pedi para ele me levar no local que ficava em vargem grande, num condomínio, num lugar lindo, dentro de uma floresta. Eu não estava nervosa, estava apenas curiosa. Tínhamos que seguir por uma trilha inclinada e um pouco longa que levava até uma casa e um grande pátio coberto. Haviam várias pessoas, todas vestidas com roupas parecidas,em geral brancas ou de aparência meio hippies, e ele me pediu para sentar em...

Read More

Primeira vez, primeiras vezes… do gozo

Ele perguntou sobre a primeira vez em que ela gozou. Lembrança perdida no baú da memória, confundida com tantas vezes em que usou e abusou de seu corpo e do corpo de tantas pessoas envolvidas com a sua luxúria e desejo. Gozo sozinha ou gozo com outras pessoas? Ela lembrou das tantas vezes em que sentiu prazer e em que esperou pelo prazer sem saber como ele seria. Mistério aguardado com tanto anseio e desespero, desfrutado com tantos tabus e tantas amarras, soltas somente com o amadurecimento da própria existência. O gozo que constrange quem lê, quem imagina, quem...

Read More

O suicídio do meu avô Demétrio

De vez em quando eu cismo com alguma coisa. Mas cismo mesmo, de tal maneira que não sossego até desvendar ou resolver a cisma. E foi isso o que aconteceu hoje. Minha formação é jornalismo e uma das minhas principais características, não sei definir se defeito ou qualidade, é conseguir descobrir absolutamente qualquer coisa que eu queira, ainda mais se eu cismar com a coisa. Cresci ouvindo que o meu avô Demétrio, pai do meu pai, havia cometido suicídio. E não havia sido qualquer suicídio, pois descobri isso durante uma visita ao Corcovado com meus amigos do grupo escoteiro....

Read More