Preciso desabafar porque eu estou muito feliz. Há alguns meses, como uma fênix, eu renasci das minhas próprias cinzas e consegui reunir forças para recomeçar mais uma vez.

Trabalhei nas olimpíadas, juntei uma grana, emagreci, fiz vestibular e passei para mais uma faculdade, entrei na academia, passei a andar ao invés de andar de ônibus, entrei numa dieta, enfim, comecei a me reconstruir, a me recompor e a cuidar de mim.

Joguei fora as roupas velhas e aos poucos fui comprando roupas novas, esperando as promoções (rsrsrsrs), fazendo as unhas, cuidando dos cabelos, fazendo tratamento com ácido no rosto para me livrar das manchinhas que tanto me incomodavam, comecei a colocar os piercings que há tanto tempo eu queria, a juntar dinheiro para terminar as tatuagens inacabadas e fazer tatuagens novas.

E tudo isso com a esperança de que dessa vez eu vou conseguir, não vou cair de novo, não vou para o fundo do poço, vou seguir em frente, com força, com a certeza de que eu tenho condições de me sustentar e chegar aonde eu quiser.

Às vezes bate aquela insegurança, aquele medo, aquela vontade de ficar encolhida num canto sem fazer nada, sem ter que decidir nada, sem ter que tomar nenhuma atitude. Só que agora, quando isso acontece eu levanto e vou para a academia e ao invés de fazer meia hora de bicicleta eu faço uma hora, só pra ter certeza de que estou no controle da situação. Porque ainda tenho muito chão para percorrer. Agora eu entendo quando dizem que a vida começa aos quarenta!