O dragão se tornava cada vez mais forte e o guerreiro já não tinha mais táticas para se defender. Durante a longa batalha já havia perdido seu escudo, sua espada, seu amuleto

Sua armadura apresentava brechas em todos os lugares e ele não estava mais protegido. Não havia mais um cavalo e o guerreiro havia se esquecido de como aquela luta havia começado.

De todas as suas certezas a mais real é de que nada daquilo fazia mais sentido e ele sentia muita vontade de abaixar a guarda e entregar sua vida dignamente para o dragão, que havia sido um adversário leal e honrado. Longas batalhas cansam.

Não sabia mais se havia um motivo para lutar. O guerreiro percebia que a luta estava chegando ao final, mas estava tão cansado, tão perplexo e tão humildemente assustado que não sabia como se entregar. O medo da morte não era o problema. O medo do fracasso era seu pior inimigo.